Trinca-ferro (Saltator similis): espécie bastante traficada
Trinca-ferro (Saltator similis): espécie bastante traficada
Foto: Arquivo PROFAUNA

PASSARINHO LEGAL É PASSARINHO SOLTO

O Brasil está entre os países com maior biodiversidade do planeta, ocupando o primeiro lugar no ranking das nações detentoras da megadiversidade. Acredita-se que o Brasil reúna quase 12% de toda a vida natural do planeta Para se ter uma ideia, são 55 mil espécies de plantas superiores (22% de todas as que existem no mundo), mais de 500 de mamíferos, 3 mil de peixes de água doce e entre 10 e 15 milhões de insetos.

Nos destacamos também quando o assunto são aves. O Brasil é o segundo país com maior número de espécies conhecidas, cerca de 1.840. Apenas a Colômbia tem mais, com aproximadamente 1.900. A previsão é que, em uma década, chegaremos a 2 mil espécies descritas em território nacional.

As aves são animais que exercem importantes papeis ecológicos, contribuindo com a manutenção dos diferentes ecossistemas. Dependendo da espécie, são agentes dispersores de sementes, polinizadores, controladores naturais de pragas, além de outras tantas funções. Além disso, participam da cadeia alimentar como predadoras ou presas. 

São um grupo de animais espetacular, dotado de características biológicas específicas e imensa beleza, devido principalmente sua infinita diversidade de cores e tipos de cantos.
Por conta dessas características, estão desaparecendo devido a ações humanas como o desmatamento, a poluição, a caça para consumo e o tráfico de animais silvestres.No início da colonização do Brasil, as aves (com destaque para os Psitacídeos - araras, papagaios e periquitos) eram capturadas e enviadas para a Europa para diversos fins, principalmente para servirem como animais de estimação. O tempo passou e infelizmente esse problema difundiu-se pelo Brasil. Estima-se que entre 2 milhões e 4 milhões de animais silvestres vivem em cativeiros ilegais no Brasil, sendo as aves a grande maioria.

Crianças e adolescentes recebem 
informações sobre tráfico de animais
Crianças e adolescentes recebem
informações sobre tráfico de animais
Foto: João Artur
Plantio de mudas por 
crianças durante campanha 
em Sítio do Conde (BA)
Plantio de mudas por
crianças durante campanha
em Sítio do Conde (BA)
Foto: Arquivo PROFAUNA

 

As aves são mais de 80% dos animais apreendidos em fiscalizações contra o mercado negro de fauna e o cativeiro doméstico ilegal no Brasil.

Tendo em vista esse problema, em 2012 o PROFAUNA e algumas instituições parceiras deram início à campanha Passarinho Legal é Passarinho Solto. O objetivo é desestimular o hábito de manter passarinhos presos em gaiolas, principalmente nas crianças e nos adolescentes. Diminuindo a pressão da caça e da captura ilegal das aves, o tráfico de animais silvestres no Brasil estará sendo combatido.

A principal estratégia de trabalho é a mobilização pública por meio da educação ambiental, com atividades realizadas em escolas, comunidades, eventos e veículos de comunicação.

Participe você também dessa campanha. Compartilhe essa ideia e vamos fazer um amanhã sem passarinhos em gaiolas.

 

Este projeto te interessa? Você pode colaborar conosco e solicitar mas informações. Entre em contato e saiba como ajudar.

Denuncie

O combate ao tráfico de animais silvestres é responsabilidade de todos nós e não apenas dos órgãos de fiscalização do poder público. Toda a sociedade tem de se envolver nessa luta! Sua omissão contribui para que animais continuem sendo vítimas dos traficantes. Saiba como denunciar e o que você pode fazer para ajudar.

Parceiros